O mais legal da vela...

Boas!

Dia desses eu estava conversando com o Adriano Plotzki, produtor da websérie #Sal sobre vela e constatamos que uma das coisas mais sensacionais disso é que se você for fã do Amyr Klink, por exemplo, pode com algum esforço e planejamento fazer a mesma coisa que ele: seja dar uma volta ao mundo, seja ir só até ali. Isso não é algo comum em outros esportes ou atividades. Os fãs do Louis Hamilton não terão muita chance, muito provavelmente, de pilotar um F-1. Já eu, que sou um Zé Mané da vela, já competi em regata contra o Torben Grael e o Lars Grael (Ubatuba Sailing Festival 2014, a bordo do SuperBakanna) - claro que a surra foi homérica, mas essa é outra história.

Ontem mais uma vez isso me ficou muito claro. A ABVC Santos trouxe a navegadora Izabel Pimentel para falar um pouco sobre sua trajetória e lançar o livro Águas Vermelhas. Então, cinquenta pessoas de repente estavam ali, pertinho de alguém que fez algo incrível e sendo incentivados a fazer algo assim também. Na palestra havia gente, aliás, que realmente tem esse projeto, como o Almeida do veleiro Marapé e o Cassio, do Serelepe. Ontem eles estavam na plateia; daqui a alguns anos eles serão os palestrantes. Eu acho isso sensacional.

Mas nem tudo são flores. Nos útlimos dias têm acontecido algumas coisas que me fizeram lembrar que a vela é feita também por pessoas e gente é sempre gente. A ideia do velejador cordial é tão verdadeira quanto o mito do brasileiro cordial. Gente é gente, sempre, com toda sua complexidade, beleza e mediocridade (num mesmo pacote).

Ainda assim é algo que me dá um imenso prazer, ainda mais quando me faz lembrar da época do Athena. 

Entre 2003 e 2007 eu tive um curso jurídico aqui em Santos. Começamos despretensiosos e terminamos trazendo importantes juristas para compor o quadro do docentes.  Mas organizar a vinda de um palestrante sempre mexe com os nervos da gente. Até a pessoa estar ali, o coitado do organizador nunca fica sossegado. A Izabel me fez ter algumas emoções fortes nesse sentido, mas às 19h30 estava lá, como combinado. O desassosego do organizador, na imensa maioria das vezes, é algo que existe apenas na cabeça dele. A palestra foi um sucesso!

Eu, nos tempos do Athena, com o Desembargador Luiz Lobo...

... e com o então Ministro do TST, Gelson de Azevedo.

E ontem...

... em Santos ...

... com a Priscila e a Izabel Pimentel.


E vamos no pano mesmo!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Santos à Vitória

De Vitória a Recife