O longo caminho...




"Não estou triste nem alegre. Nem muito tenso, nem mesmo descontraído. Sinto-me talvez como quando um homem olha as estrelas se fazendo perguntas às quais lhe falta maturidade para responder.  Então um dia ele está contente, um dia está vagamente triste, sem saber porquê. Lembra um pouco o horizonte, podemos vê-lo distintamente quando o céu se une ao mar sobre a mesma linha, vamos sempre em direção a ele, mas ele se mantém sepre a mesma distância, próximo e, ao mesmo tempo, inacessível. Portanto, sabe-se, no fundo de si mesmo, que só o que conta é o caminho percorrido".

Bernard Moitessier, O Longo Caminho.

Comentários

  1. Caro amigo Juca,
    Esta é uma obra para ser lida e re lida várias vezes.
    Uma verdadeira aula de psicoterapia.

    Abraços
    Paulo Ribeiro


    Ps: mandei uns livros de eletrica e hidráulica para barcos para o Walnei, e depois depois de usa-los ele enviará para a biblioteca do Cusco Baldoso.
    Por favor me mande seu endereço em pvt para eu enviar as revistas.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória