Ano novo, vida nova!

Boas!


Eu ainda estou um tanto perdido no espaço e no tempo, confesso.

Enquanto todos a minha volta viveram janeiro e fevereiro em terra, para mim esses meses tiveram outra dimensão, imerso em um deserto azul e sem saber praticamente nada do mundo. Na prática, 2018, para mim, começou em março. Então, ano novo, vida nova!

Voltei a trabalhar e a enfrentar uma pilha de problemas e uma outra pilha de boletos. Três meses de contas para pagar e três meses sem receita alguma. Divertido e emocionante - quase mais do que cruzar o Atlântico!

A Cusco Baldoso voltou às aulas. Eu e o Alan estamos na ativa. O Spinelli volta em abril. Hoje ele ainda está em Santa Helena, curtindo a vida adoidado. Teve até mergulho com tubarão baleia! A viagem dele está sendo completamente diferente da nossa. Sol, calor, mar sempre baixo e ventos favoráveis.  Ele merecia um refresco depois de tanto sufoco na ida.


No último final de semana o nosso novo barco escola, o +Bakanna, um Fast 230, fez sua estreia. Na turma tivemos o Guerra, o  Andre e o Raphael. Os três foram tão bem que até me esqueci que estava ali a trabalho. Bordos, jaibes, rizo de vela mestra, capa, homem ao mar, ancoragem, montagem e desmontagem do barco e o bordo em solitário. Que turminha legal. Foi a melhor do ano, comigo! O Alan viveu momentos semelhantes a bordo do Meltemi, com o José Manuel, sua esposa e o Thiago. Houve até um momento match race - o pouco vento favoreceu o +Bakanna.


A partir de abril desse ano nossos alunos poderão locar um outro Fast 230, o Grandpa, para treinar aquilo que foi aprendido no curso. Esse barco estará disponível aos sábados, domingos e feriados e o custo da locação, que já é baixo, pode ser dividido entre os tripulantes. O Fast 230 é o barco ideal para iniciar na vela e para as condições de vento e mar da baia de Santos. Leve, seguro, versátil, marinheiro e sensível às regulagens.



Algumas coisas mudaram na organização do curso básico. Uma delas é que não usamos mais a base Santos. Agora estamos apenas em Guarujá, a partir da Marina Boreal (Meltemi) e Supmar (+Bakanna e Grandpa). Em Ubatuba continuamos com o Soneca no Saco da Ribeira.


Atendendo a muitos pedidos nosso curso básico agora é feito em um final de semana. Para que isso acontecesse sem que houvesse perda de qualidade intensificamos o estudo prévio, antes do curso (à distância) e ampliamos o horário de aulas durante o dia. Cumprimos o programa do curso, como antes, mas de um forma mais amigável à agenda de nossos alunos, que não precisam mais se deslocar dois finais de semana seguidos para Guarujá ou perder a sexta-feira de trabalho, no caso de Ubatuba.



O curso intermediário também mudou. Além de navegação, abordaremos nele a teoria geral do velame, com foco na regulagem de velas.


O avançado também está de cara nova. Faremos em um final de semana, com navegação oceânica de verdade, afastando cem milhas (no mínimo) da costa. Horizonte 360º!

Nossos explores - navegação de sete dias -, nossas travessias especiais e os passeios de um dia continuam como antes. Com a gente só não veleja quem não quer!



Mas não é só. No dia 24 de março, sábado, a convite dos velejadores do Interior de São Paulo (ABVC Interior), eu irei participar de um bate papo sobre o Desafio Africa do Sul 2018 - Cusco Baldoso - Soneca. Esse evento será no Pier São Francisco, na represa de Itupararanga, região de Sorocaba. Estão todos convidados. Mais informações pelo Whatsapp: 13 9 9790 8175.

E vamos no pano mesmo!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Como instalar a sonda do GPS Garmin sem furar o casco.

Onde guardar um veleiro.

Kits para construção amadora - POP 25!