Manutenção

Boas!

Depois que o Malagô passou uma temporada no seco um tanto longa ano passado, decidi que ele seria tratado como um bom barco de pesca no quesito manutenção. Assim, ao invés de uma subida a cada dois anos, como a maioria dos veleiros de fibra faz, eu o subirei a cada seis meses.

Dá mais trabalho, mas o gasto chega a ser ridículo diante de uma subida destinada a trocar tábuas e cavernas podres como a que tive da última vez. E o barco fica sempre em ordem.

Subi o Malagô mais uma vez no Procyon, em Guarujá. Não fosse a chuva e o incêndio no porto que paralisou algumas coisas aqui na semana passada ele já estaria na água. Apesar desses atrasos hoje ele já está pronto e vai para a água novamente amanhã, 20/01.

Serviços executados:

1. Reparo de calafetos trincados no fundo;
2. Reparo de calafetos do costado: quando fiz o calafeto ano passado o barco estava sem o mastro. Quando subi o mastro e instalei o estaiamento, a tração dos brandais abriu algumas tábuas.
3. Pintura de fundo - usei mais uma vez a tinta Tritão, baratinha e eficiente.
4. Pintura do costado.
5. Troca do hélice para o tamanho 13 x 13 D.

Agora é gastar esse fundo de tanto usar e barco!

E vamos no pano mesmo!















Comentários

  1. Vida longa ao Malagô.
    Que tenha, sempre, ao menos, um palmo de água sob sua quilha.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sempre!!! Da próxima vez assine para eu saber quem é!!!! Bons ventos!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória