Calafetando...

Boas!

Agora há pouco estive no Malagô para vistoriar as obras. Estranhamente na semana passada eu tive que entrar em um acordo com o pessoal do estaleiro para a obra andar um pouquinho mais devagar.  O motivo é simples: o dono do estaleiro não cobra diária dos donos dos barcos, mas dos prestadores de serviços. Assim, no preço que eles dão já está embutido o valor da diária. O resultado é que a obra decola e nem sempre meu saldo bancário consegue acompanhar tamanha velocidade (o sistema ali é fez / recebeu). Esse sistema é muito inteligente e deveria ser adotado como padrão. 

Com o caixa um pouquinho melhor depois dos cursos do final de semana o fôlego pôde ser retomado e cá estamos ouvindo o barulho do martelinho pondo para entre as fendas das tábuas a estopa embebida em betume, depois coberta com zarcão e vedada com massa epóxy. Essa etapa estará pronta até sexta-feira e depois disso virá a preparação para a pintura (ufa!). 

E vamos no martelinho de calafate mesmo!





Comentários

  1. Pra quem desistiu de construir um tiki 21, até que tu tá empenhado...kkk $$$ kkk

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rogério, eu nem preciso te dizer que já gastei com meterial e mão de obra o suficiente para fazer um Tiki 21. A diferença é a relação custo/benefício. Eu não acho que o Tiki 21 valha a pena e foi melhor fazer o que eu fiz: uma linda fogueira de São João!!!

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória