Em obras!

Boas!

As obras no Malagô seguem em bom ritmo. Entre terça e hoje já lixamos todo o casco (obras vivas e obras mortas) e começamos a retirar o calafeto (cordame que vai entre uma tábua e outra e impede que entre água dentro do casco). Também iremos trocar algumas tábuas que estão podres e uma outra que tem guzano (uma minhoca lazarenta que come a madeira). A continuar nesse bom ritmo na primeira maré alta de abril ele deve voltar para a água renovado.

E vamos no pano mesmo!

Galeria:










Comentários

  1. Grande Capitão Juca Andrade, apaixonado por veleiros clássicos de madeira, e, em especial, ao "velho Mala", nas suas palavras.

    Como é bonito e esguio o desenho desse barco, uma obra-prima da engenharia e desenho navais, é algo de se hipnotizar ao fitar suas linhas.

    Belíssimo trabalho, e penoso, o que estão fazendo. Com certeza, depois desse "regime", ele ficará "fit" e, muito provavelmente, navegará melhor e com mais desenvoltura.

    Parabenizamos e reconhecemos o esforço de vocês, desejando bons ventos e mares desde a Babitonga!

    ResponderEliminar
  2. Olá Juca,

    Com a massa de calafeto produzida pela Nauticola não nem mesmo a necessidade de colocar cordão nas costuras. Fiz um trabalho destes há 4 anos e 10 meses atrás e até hoje não abriu, nem um fio de cabelo.
    Depois de calafetar a embarcação foi totalmente revestida com uma massa epóxi pincelável, ela fará uma proteção contra a infiltração (a madeira não apodrecerá mais) e também uma proteção mecânica (as busanas não conseguem perfurá-la), alem do que a limpeza se torna muito mais fácil, pois a craca não consegue se fixar no casco.

    ResponderEliminar
  3. Complementando: As costuras foram abertas e ficaram com cerca de 8 a 10 mm de largura.

    ResponderEliminar
  4. Temos uma admiraçao sentimental de geração pelo Malagô, familia Coelho.

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Santos à Vitória

De Vitória a Recife