Final de semana na Ribeira...

Boas!

O Malagô andou um pouco abandonado. E minha ausência se fez sentir. O sol acaba com o tal do verniz e a maresia acaba com todo o resto. É algo bem complicado de administrar. Por isso nesse último final de semana fui sozinho para a Ribeira, dar uma ajeitada nas coisas. Depois de filar uma bóia na deliciosa companhia dos Stark, lá no Itaguá, na noite de sexta, acordei de madrugada no sábado e fui para a labuta: verniz aqui, uma demão de tinta cá, uma goteria desfeita acolá... 


Entre o final desse ano e ao longo de 2015 farei uma ampla reforma no interior do Velho Mala. Tem coisas que eu não gosto e é hora de mudar. Uma delas é o fato de eu não ter praticamente armários. Outra é que não tenho mesa de navegação. Já tenho um projeto em mente e comecei a executá-lo. 



Uma das alterações que têm sido promovidas é a troca do estaimento. No sábado tirei o enrolador Alado e confirmei minhas suspietas: o cabo do estai de proa estava bem danificado. Era apenas uma questão de tempo ele  ceder, com consequências catastróficas. Também retirei o botijão de gás para substituição. Ele já estava lá desde fevereiro de 2013 e isso é dar muita sopa para o azar.



Fiz no mesmo dia, com o Telesmar, um novo estai de proa, com cabo de 8 mm e terminal e esticador Nautos. O estai de popa já foi trocado (usei o esticador da IEN). Os próximos agora são os brandais superiores, que farei semana que vem e depois os estais de força e os do diamente. Haja saldo! Cada cabo sai na casa dos R$ 1.600,00. Dói...



Por enquanto ficarei sem enrolador. A genoa já está com seus garrunchos e com isso, aos poucos, o Malagô vai voltando à sua montagem original (e trabalhosa). No fim da tarde, como ninguém é de ferro, dei uma motorada pela Ribeira para carregar as baterias e por o motor para funcionar. Soltei a cana de leme e fiquei na proa, euqanto ele mantinha o mesmo rumo (156º V) por mais de uma milha, sozinho (o vento era zero). Ah, como eu amo esse barco!!!


Dia 15/11 devo trazê-lo para o Guarujá. Ele subirá no Pier 26 para algumas manutenções e pintura de fundo. O plano é passar as festas de final de ano na Ilha Grande, antes de irmos para o Cascalho. Mas eu sei que planos e veleiros nem sempre combinam com as nossas agendas...

E vamos no pano mesmo!



Comentários

Mensagens populares deste blogue

Onde guardar um veleiro.

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife