Feriado é para se velejar?

Pois é... constatação geral: feriado é uma época complicada para curtir o mar. Estradas cheias, supermercados cheios, mar cheio de lanchas (argh!).  Eu e as meninas ficamos por casa, exercendo o "nadismo". Passei os três últimos finais de semana seguidos no barco, longe delas.  Pois dessa vez o Cusco ficou lá, sozinho, sendo jogado para lá e para cá por um sem número de marolas.Mas ele é apenas um barco, elas são minha vida, elas são o que verdadeiramente importa (ainda que a Priscila morra de ciúmes dele. Como se precisasse, afinal, eu já tive uns vinte barcos, mas mulher, esposa, amiga e companheira, só ela - ainda que às vezes seja um pouco pentelha).


No sábado comemos peixe frito sentindo o sol queimar a pele e a brisa do mar, que estava bem pertinho.  Quem mora em Santos às vezes esquece que também mora na praia, por mais incrível que isso possa parecer. Deu saudade de Paraty, mas deu mais saudades de lugares onde ainda não estivemos (esses são sempre os mais legais). 

Bons ventos, sempre!

Comentários

  1. Pior que não conseguir velejar é ficar trancado dentro do carro por horas no meio da serra, assistindo aos abusos no trânsito... tão perto e ao mesmo tempo tão longe do barco...

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória