Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2016

Muitas travessias pelo caminho!

Boas!
No mês de maio o veleiro Soneca completa dez anos de lançamento ao mar. Essa data tão especial será comemorada do jeito que o Soneca e o Tio Spinelli mais gostam: velejando!
Por isso a partir de 21/05 nossa Escola de Vela Oceânica terá várias travessias oceânicas, como parte das comemorações desse aniversário.
Confiram nossos roteiros:
Data: 21/05/2016  Atividade: 
Travessia Ubatuba - Angra dos Reis (dois dias) Base: Ubatuba Alunos inscritos: 04 VAGAS

Data: 30/05/2016  Atividade: 
Travessia  Angra dos Reis - São Francisco do Sul (quatro dias de navegação) Base: Ubatuba Alunos inscritos: 04 VAGAS

Data: 11/06/2016 

Velejada dos Fortes

Imagem
Boas!

No último dia 21/04 a ABVC realizou a Velejada dos Fortes, em homenagem à semana do Exército. Com a ajuda do Coronel Elcio Secomandi, amigo da ABVC, conseguimos do General Challela (comandante do Forte) uma permissão mais do que especial: poderíamos fundear na praia em frente ao Forte dos Andradas, uma área militar bastante restrita. Mas não ficaria apenas nisso: desembarcaríamos  na praia, seríamos recebidos pelo General, faríamos um mega churrasco e visitaríamos as instalações do antigo forte, escavado na rocha.
Tudo saiu dentro do roteiro e sessenta pessoas participaram do evento, algo inédito por essas águas.

Na tripulação do Malagô estiveram eu e as minhas meninas (Pri, Brida e Alice), meu sogro Celso e nossos amigos Rafael, Carla, Eduardo e Regina. Seguimos no motor até o Forte dos Andradas, pois estávamos um pouco atrasados por conta da maré.
O destaque foi o desembarque. Apesar de termos chegado na praia ao meio dia, como programado, levamos mais de duas hora para desemb…

Com emoção...

Imagem
Boas!

Nesse final de semana as meninas estavam querendo navegar. E navegar com elas, é sempre uma emoção (no sentido figurado e literal).
No sábado resolvi levá-las até um lugar onde nunca havíamos estado por aqui, a Ilha do Mato, na praia do Guaiuba. Há tempos tenho passado por ali, mais ao largo, e vejo diversas lanchas fundeadas. Claro que isso não é boa referência, mas talvez valesse a pena ir ver como era o lugar.
Quando chegamos já passava de 14h e o ancoradouro estava cheio de lanchas. Fundeamos mais para fora, mas dentro do canal. A profundidade é de nove metros (eu prefiro ancorar  em cinco, pois é menos corrente para puxar no braço depois) e a geografia do lugar (um canal estreito entre uma ilha e o costão rochoso) forma alguma correnteza, mas nada absurdo. Absurdo mesmo só os jets, que passam por ali em velocidade sem se dar conta de que há gente nadando... As meninas mergulharam a tarde inteira, em uma água de 29º C que lembrava nossa amada Paraty.


A emoção desse dia foi m…

Do Rio de Janeiro a Santos...

Imagem
Boas!

Como planejado, saímos às 04h00 do sábado (02/04/16) da piscina do Iate Clube do Rio de Janeiro.  Ainda estava bastante escuro. Seguimos a dois nós, prestando bastante atenção nos veleiros apoitados e nas bóias de poitas vazias. Na altura da laje que fica aos pés do Pão de Açúcar guinamos à boreste e ganhamos o canal que leva da Guanabara ao mar aberto.  A cidade do Rio de Janeiro dormia e exibia apenas os contornos de seus morros. O Cristo Redentor, iluminado, parecia flutuar. Na tripulação eu, o dono do barco e o Marcelo.
Aumentamos o giro do motor e subimos a vela mestra. Nossa derrota era bastante simples: passar as Cagarras por bombordo (ou seja, passar por dentro do arquipélago, do lado da praia) e, de lá, colocar a proa na Ponta do Boi, do lado de fora da Ilhabela (evitado por quase todos  que passam por ali); da Ponta do Boi o waypoint seguinte era a Ilha da Moela, já na porta de casa, aqui em Guarujá. Duzentas milhas náuticas, redondas.  
Para evitar problemas combinamo…