Vivaaaaa!!!

Boas!

Pensem em uma criança feliz. Mas muito feliz! Pois essa criança era eu no sábado a tarde. Era nossa segunda aula com o Felipe, a Luciana, o Genésio (digo, Rodrigo!) e a Simone. Depois de salvarmos a defensa ao mar de uns trinta afogamentos fomos abordados pelo nosso arque rival, o Viva (outro Fast 230). Já há algum tempo ele vem nos "chamar para a briga" sempre que estamos pela baía e há alguns meses ele tem nos dado surras homéricas, disparando na frente sem que haja uma explicação muito óbvia. Isso tem me incomodado um pouquinho, devo confessar: um barco igual, com velas piores, andar mais que você é sinal de incompetência de alguém... e esse alguém não é "ele", mas "eu"!!!

Pois bem. Quando ele nos passou estávamos voltando para o canal em orça apertada. Vento de leste, dez nós com rajadas de quinze. Retiramos o rizo da vela mestra, feito apenas para demonstração e nos pusemos no encalço. O Felipe no leme e o resto da tripulação mandando muito bem nas escotas.

Como ao fazer o que sempre faço em matéria de regulagens não estava dando certo há meses, eu resolvi arriscar fazer tudo diferente. Uau! Percebemos que estávamos alcançando o veleirinho que sofria com uma vela de proa maior do que a que era adequada para o vento e pela falta de escora (ele estava em apenas dois tripualntes). Já o Grandpa voava com a excelente condução do Felipe e com a maravilhosa escora de todo o resto da tripulação. 

A praia ia se aproximando e nós decidimos que só iríamos dar o bordo quando ele desse. Ele estava a nossa frente, mas caiu para sotavento. A praia foi chegando, chegando e eu disse: "- Bom, ele encalha primeiro!". Ele também percebeu isso e acabou dando o bordo. Nós demos também e finalmente o Grandpa ultrapassou o Viva! Foi um momento de glória, mas ainda não havia acabado. Ele veio para cima da gente com tudo. Nossa estratégia foi fechar a proa dele, arribando. Várias foram as quase colisões e a tripulação foi ao delírio. Nessa guerra de nervos ele não aguentou e arribou. Nisso nós orçamos mais e dai por diante foi apenas abrir vantagem até chegar ao clube, primeiro!


Quero muito agradecer ao Felipe, à Luciana, ao Genésio e à Simone, pois essa hora final me ensinou muito sobre o barquinho. Foi uma velejada sensacional!


E vamos no pano mesmo!

Comentários

  1. Foi show Julião! Digo, Juca! Kkkk obrigado por nos iniciar no mundo da vela! Estou pesquisando a compra!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Santos à Vitória

De Vitória a Recife