Devaneios ...



Velejar é estar em comunhão com Deus, é surfar nos ventos... 


MAS não é um barquinho ao por do sol numa brisa leve. Em geral, quando o sol se põe nem venta (aqui em Santos, pelo menos, é assim).



Para cada hora velejando, você passa quatro consertando... (velejar é consertar o veleiro em lugares exóticos, me ensinou o amigo Stark dia desses). Às vezes faz calor demais, outras frio... vc se programa, mas o tempo não ajuda... chove na hora errada, venta na hora errada, ou o oposto, ou o telefone toca... Às vezes é o céu, outras o inferno. Muito raramente será o meio termo. Você precisa lidar bem com a frustração, esperar a hora certa de fazer as coisas e aprender, com isso, a valorizar aquele dia perfeito (que são tão poucos...)



Viver a bordo não é algo tão romântico e simples quanto parece. Mas pode dar certo. Sem fazer filosofia de botequim, quando se está em paz consigo mesmo, qualquer lugar pode ser um lar. Mas se não estiver... ao invés de solução, provavelmente você terá um monte de problemas que não tinha antes.






E claro que pode se fazer de um barco, uma casa; mas não de uma casa,um barco. Quanto mais peso, quanto mais conforto, menos "vela" de verdade haverá...



Dia desses íamos passar dez dias no barco. Depois de seis eu pedi para voltarmos para casa. Minha mulher não acreditou: "nunca pensei que fosse ouvir você dizer isso". Pois é, ouviu... sem neuras, sem patrulha. Estava satisfeito, queria minha casa. 



Eu já pensei em morar a bordo. Hoje, depois de experimentar passar longos períodos no barco (ainda que em barco beeeeem pequeno), já deixei esse pensamento para lá. Prefiro morar perto do barco e, se Deus quiser, nunca ficar sem barco!



Mas não existe solução pronta. Cada um, cada um e meus votos são de felicidades e sucesso a todos!



e bons ventos, sempre.

Comentários

  1. Sensatez. Uma das palavras que define seu ótimo devaneio.

    Felicidades, sucesso e bons ventos pra vc tb, caro Juca!!!

    Roberto
    João Pessoa/PB

    ResponderEliminar
  2. Muito obrigado Roberto! bacana "vê-lo" sempre por aqui! Bons ventos!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares deste blogue

Onde guardar um veleiro.

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife