Atualização do plano vélico de veleiros das décadas de 60/70

Boas!

Essa discussão nasceu em paralelo a outro assunto, no fórum da revista náutica.

A seguir algumas observações feitas pelo Arnaldo Andrade, da Velaria Cognac (21 - 2635-9313) sobre questão minha acerca da possibilidade de eventual modernização/atualização do plano vélico do Rio 20:

"Sim, a modernização dos planos vélicos da década de 60-70 é quase sempre possível e no Rio 20 isso não é exceção.

Muito resumidamente:


- Os brandais recuam, as cruzetas crescem e ficam anguladas e os fusis vão para a borda.
Os brandais também descem ligeiramente para deixar um topezinho livre para o spi assimétrico. Isso deve permitir o aproveitamento dos brandais principais e, possivelmente, os de força também. - O estai de proa desce ligeiramente no tope do mastro

- O estai de popa desaparece e o máximo que se pode imaginar é algo tipo um cabo de spectra para engatar no fusil de popa quando você estiver muito rizado (linha horizontal pontilhada em vermelho a meia altura) ou quando só estiver velejando de buja, na porranca.


-A genoa some e é substituída por uma buja Solent (mas não auto-cambante pois essa seria muito pequena).


- A mestra passa a ser aluada, possivelmente "square top". - O barco ganha um gurupés e um spi assimétrico. Uma super genoa bem leve (drifter) com testa volante também pode ser pensado para os "mordidos" pelo desempenho".




















(c) Arnaldo Paes de Andrade

Deu coceira?! Então liga para o Arnaldo!

Bons ventos!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória