DEPOIMENTOS DE ALUNOS

Em 26/05/2016:

"Olá Juca.

Valeu a pena fazer o curso básico e quero seguir aprendendo. 
Tio Spinelli conhece muito de muitos assuntos, incluindo culinária.

Velejamos nos últimos dois finais de semana com o nosso barco e no último sábado fomos pegos por uma bela rajada em Ubatuba. Soubemos controlar bem, graças aos ensinamentos recebidos. E em vez de assustar, regulamos a vela e apertamos o veleiro. Isso nos deu muita satisfação e segurança pois era nosso segundo final de semana velejando.

Abs.

Eugenio e Debora".


Em 12/04/2016:

"Olá Capitão, boa noite!

O plano de velejar parece distante para quem pouco frequentou um barco, quem dirá um Veleiro.
Como um amante do Mar e da aventura, desde o primeiro momento em que me imaginei pilotando um barco a vela, nunca me passou pela cabeça que este processo seria de certa forma simples como foi.
Na busca por uma escola encontrei a Cusco Baldoso e mandei um email para o contato indicado no site.... já tarde da noite obtive a resposta poucas horas depois de apertar o SEND... apesar de animado com o rápido, cordial, claro e objetivo retorno, ancioso por mais perguntas, quis aguardar o retorno das demais escolas a quem enviei  mesmo email antes de aprofundar o diálogo.... um mês depois, após a conclusão do curso com vocês, ainda não obtive o retorno de nenhuma delas.!.
Uma das coisas que sempre deixou claro em nossas trocas de email e bate-papo foi que este curso era um curso prático e apesar de não fornecer a "Declaração de Embarque" exigido pela Marinha do Brasil para a carteira de Arrais Amador, neste curso eu me formaria com as habilidades minimas necessárias para pilotar um veleiro sozinho!!! No meio da excitação e anciedade, não pensei duas vezes!! Em 3 aulas saberia realmente como é Velejar, ao sabor do vento, na imensidão azul do mar... 
Do momento em que me matriculei até o termino do curso a atenção demonstrada em cada dúvida, o material enviado, o convite para passar a noite a bordo (e vivenciar também esta incrivel experiência), a troca de informações e dicas que tive nesses 3 dias de curso valeram muito a pena...  Não posso deixar aqui de agradecer e parabenizar o grande Mestre Alexandre pelos ensinamentos nos dois dias de curso, porém, quero agradecê-lo por muito mais... agradeço pela paciência com este velejador "virgem", mas também pelas histórias compartilhadas comigo, histórias de vida e de um homem do mar que certamente agregaram não só na minha formação na vela mas como ser humano!!! 
Enfim, fiquei muito feliz com a experiência e só penso em ter mais e mais momentos como estes! 
Mais uma vez obrigado e nos vemos em breve, certamente!
Um forte abraço e bons ventos a todos vocês!
Bruno".

Em 12/04/2016:

"Boa tarde, Srs.

Primeiro espero que todos tenham feito boa viagem de retorno.
Depois , gostaria de compartilhar minha alegria de ter feito esta travessia.
Algum aspecto que em princípio  pode não ter sido o ideal, como a falta de ventos, mostrou-se na verdade uma oportunidade de aprender mais: o Tio saindo da poita., já à vela, foi uma aula de manobra.
O fato de termos a informação das condições do tempo (vento) e tomarmos a decisão de antecipar o retorno à Ubatuba no meio da noite foi uma experiência que eu não esperava ter tido: velejar noturno.

Foi sem dúvida um final de semana que trouxe muitas novidades para mim.

Aos novos amigos da tripulação desejo sempre pelo menos um palmo de água abaixo da quilha e que nos encontremos mar afora...

Ao Juca, agradeço por viabilizar mais este momento de aprendizado. E por que não dizer: de muito lazer para mim?

Ao Tio agradeço por cada gesto e palavra desde quando pus meu pé direto no Soneca. A sintonia com as coisas do mar e com o barco é algo que não pode passar desapercebidos por quem, como eu gosto e estou aprendendo sobre este estilo de viver. Cada detalhe,  desde como aduchar até como segurar a bussola, como ajustar o unclewind,  nada passa sem receber a devida atenção.

As tecnologias nos foram apresentadas mas o velho jeito de velejar foi o preponderante. Espero ter acesso e usufruir dos recursos de GPS, aplicativos, radares, e etc. quando for um velejador. Mas se tudo isso me faltar, saberei levantar velas e simplesmente velejar. Valeu, Tio. Nos veremos no mar, em breve.

Bons Ventos!!
Fábio"

Em 29/01/2016:

"Bom dia Juca,

Como vai?

Escrevo para dizer informar nossas impressões sobre o curso.

Confesso que havia pesquisado bastante antes, analisamos outras escolas e só tivemos boas referências de vocês. Eu sabia que ia gostar do curso, as datas em Ubatuba casavam direitinho com o nosso feriado aqui e o Tio parecia ser um cara muito gente boa. Tinha tudo para dar certo e a possibilidade de dormir no barco nos animou a viver a experiência por completo. 

Você foi extremamente atencioso no email e nas mensagens, o Tio também, não havia dúvidas.

Mas hoje, me faltam palavras para explicar o que foram estes três dias. Já fiz algumas coisas bem legais, que contando assim podem não parecer mais tão legais mas me marcaram. Mas talvez nada supere o que vivi nestes três intensos dias. Vou tentar traduzir em palavras o intraduzível. 

Começa por viver longe da terra firme - ok, talvez nem tão longe assim, já que estávamos com a terra onde nossos olhos podiam ver sem esforço algum. E para vocês, homens do mar, isso é coisa banal, mas para quem conhece o mar da praia, só ali já era uma aventura e tanto. E meu corpo já respondia em êxtase! Fechar os olhos e sentir-se embalado pelo leve movimento do oceano durante alguns dias é algo que ninguém nesse mundo deveria morrer sem experimentar. Aquele sim é o movimento do Universo, ou quiçá o movimento de Deus. 


Mas voltemos à parte prática pois foi isso que você nos perguntou. O curso nos proporcionou muito, mas muito além do que esperávamos. Nós pudemos experienciar toda a vivência à bordo e isso foi maravilhoso! Nos sentimos completamente à vontade em todos os aspectos. Tanto no aspecto pessoal quanto no barco mesmo. Por exemplo, se queríamos lavar a louça para experimentar como fazer isso com um sistema diferente, nós podíamos, mas sabíamos que estávamos à vontade para não lavar também se não fosse do nosso desejo. Foi realmente muito, muito bom! 

Pudemos aprender como funciona todo o barco, todo o sistema dele, fiquei encantada! Tudo o que li na teoria, eu aprendi ali na prática!

Quando terminava a nossa aula, nós conversávamos muito e o aprendizado continuava. Aliás, tudo era aprendizado. Até o café da manhã era um aprendizado. Coisas como virar o ovo para durar mais, como fazer a fruta não estragar rápido (isso com certeza usarei em casa também), receitas de conserva, listas de compras, fotos, histórias do mar... Os papos antes de dormir sob o luar. Ah, nunca vou me esquecer disso! Quanta coisa aprendemos, quantas histórias! Nós conhecemos o projeto do barco, vimos o projeto desenhado, as fotos, os detalhes, tudo! Foi inesquecível. 


E a comida? Nunca comi um bife à rolê tão delicioso assim...! A comida era maravilhosa. Era possível sentir o carinho com que foi preparada. 

Sobre o curso em si? Nunca tive um professor com tanta paciência! Mesmo quando perguntávamos dez vezes a mesma coisa, ele respondia com paciência e calma. E quanta sabedoria! Estou ainda para descobrir algo que ele não saiba. E não é com a arrogância daqueles que entendem de tudo, é com a humildade daqueles que observam o mundo. Já percebeu que virei fã do Tio, né?

Ainda nem mencionei os golfinhos que nos abençoaram com sua presença e a tartaruga na Ilha Anchieta que apareceu toda faceira. Sim, teve tudo isso!

Juca, estamos muito gratos por tudo! Voltamos pra terra com o sentimento de que dela nunca fizemos parte. Nos tornamos também gente do mar e não vemos a hora de voltar para ele. 
Obrigada, obrigada, obrigada!


Bons Ventos!

Carla Buarque



Comentários

Mensagens populares deste blogue

De Ubatuba a Santos

De Vitória a Recife

De Santos à Vitória